terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Poesia da vida incompreendida

Poesia não é para ser entendida
Poesia não é para ser limitada
Não é para ser demasiada

Poesia é paixão
Poesia é agitação
Poesia é emancipação

Poesia não é só rima
Poesia não é só menina
Poesia não é regalia

Poesia é poeta
É a alma da poetisa
Que nasce e finda
Entre a obstrução e a brecha
Da vida
Incompreendida.

Amandha Souza - 2009

sábado, 22 de janeiro de 2011

Libertação

Catedral de Sevilha

Meu coração tem catedrais imensas,
tempos velhos de outras datas
Onde Afrodite, serenatas
Canta a Aleluia virginal da desconfiança

Na abóboda brilhante e nas colunatas
Jorram irradiações fulgurantes e intensas
Lâmpadas acesas suspensas
E as pedras e os ornatos e as flores

Como um pobre e infeliz Templário
Entrei um dia nessas catedrais
E nesses espaços iluminados ao meio

Erguendo a espada sangrenta
Agitando a lança
No desespero dos descrentes
Quebrei a imagem dos meu próprios sonhos.

Recriação de "Vandalismo" de Augusto dos Anjos.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Vox



Não quero mais aquilo que não pode me libertar,
Sejam os credos ou qualquer religião
Os falsos amigos ou verdadeiro inimigos
As opiniões e idéias fixas que são apenas ilusões

Não quero mais aquilo que não pode me libertar
Do trapézio de meus pensamentos
E dos meus sonhos mais absurdos
Da tentativa de fingir viver

Não quero mais cultivar
Aquelas coisas que não podem me libertar
Das prisões que só pertencem a mim
Das algemas desse mundo arcaico
Das celas do meu coração

Eu não quero nada
Que hoje não me possa fazer flutuar
Do pico mais alto do meu coração
E cair sem me machucar

Não!
Eu já disse que não quero nada!
Quero apenas a minha ciência
E meus poemas
Que me mantém longe
Desse absurdo que é viver!




segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Cartas à Daniel I

Querido Daniel;

É esse um dos momentos que eu gostaria que nunca chegasse para nós dois: o dia da eterna despedida.
Dan, sei que você detesta isso, sei também que você odeia essas coisas de  luto tardio, mas sei que também é do teu conhecimento o meu verdadeiro sentimento por ti. Sabes pois tu me conheces profundamente.
Lembro de nossos bons momentos, de violão e poesias, de revoluções e lágrimas, de  prantos e gargalhadas.
Nunca houve entre nós separação...
Seguistes com uma corda amarrada no pescoço. Ela era invisível. Eras infeliz e eu sabia. Eu sabia mas confiava em você.Nunca imaginei.

Fostes um dos meus grandes amores. uma paixão desvairada, traduzida em um elo de amizade profunda e verdadeira.

Agora te perdi pra sempre.
Aceito, pois sei que Deus te levou por que aqui já se findaram tuas missões.

Saudades eternas amigo poeta.

"Comece no início. Caminhe. Termine quando chegar ao final" - Alice no país das maravilhas

p.s.: Não acredito que os suicidas vão pro inferno e que lá ficam sem cabeça (você sabe que não aceito essa idéia de inferno de fogo e coisa do tipo).
Deus perdoa a todos e ele sabe dos motivos reais.



Beijos de sua amiga; Amanda.

Sonho de Ícaro


Quando Ícaro fez a besteira de se deixar atrair pela beleza do sol inebriado pela sensação de liberdade e do "poder ir por qualquer lugar" deixou para nós valiosa lição.
Naquele simples ato de ignorar as instruções de seu pai acabou por morrer vítima de seu impulso.
Mas eu sinceramente não o condeno por essa atitude; pelo contrário, Ícaro me dá exemplo.
Quando ele se viu com o poder nas mãos deixou-se levar por seu coração e só. Nada mais importava, nada, a não ser o que predominava em seu coração.
Ícaro simplesmente viveu e não fingiu seus sentimentos, não mentiu e isso o levou à morte. Creio que morreu em paz, pois não sentiu dor.

Viver e não fingir - como diria o saudoso Byafra - deveria ser uma virtude dos seres humanos, mas, para muitos é mais fácil esconder-se atrás de qualquer coisa, enfim, misturar-se com a multidão.
Hoje, a maior coisa que oculta as pessoas é a religião. E afirmo com certeza que muitas aprisionam as pessoas, estimulam-nas a não ter opinião própria e é aí que criam-se uma geração de irrealizados.
É esse cristianismo pré-histórico a que as pessoas se prendem que as torna seres humanos doentes e que temem a um Deus que só castiga, que joga no inferno e que as põe numa vida de privações. Digo que esse Deus não existe!
O Deus que existe nos fez para o amor, para o acerto e para o erro também.
Diante disso podemos concluir que fomos criados para sermos livres para realizar sonhos e desejos, seja o que eles forem, fáceis ou difíceis.
O que nos torna seres humanos irrealizados é a capacidade de temos de nos esconder atrás das circunstâncias.
O que nos torna realizados é a capacidade que temos de ir à luta e conquistar algo que seja só nosso indo por um caminho nunca trilhado por outro.

"Há sempre algo a mais para conquistar"

Façamos como Ícaro.
Temos que ir por um caminho só nosso, sem nos importar com a crítica, sem se importar com "aquilo que possa vir a acontecer" Com certeza teremos mais sorte que Ícaro.



Vem fazer parte de mim


Chove lá fora
Agora só quero você
Vem fazer parte de meus sonhos
vem deitar comigo
E diz que me ama

Diz o que quero
Diz o que preciso ouvir
Pra que assim eu possa
Só sentir
O teu calor
Eu nos teus braços
E dormir
Em paz.

Dedico essa poesia a um amor de muito tempo atrás...

Amandha - 31/12/2009



Menino do arrebol


Menino que passais ao sol nascente
Pelas claras estradas a brilhar
Quero sentir teu corpo quente
Que me leve a nuvem mais próxima do mar.

Levai-me no calor de teus lábios
Ao mais sublime dos sonhos
à luz do sol tímido
Ao som do mar puro.

Cantai as mais belas canções
E faz meu coração também despertar
Todas aquelas ilusões.
Que em ti vi renascer
Com suave toque dos deuses
Amai-me mais do que eu possa merecer...

Amandha - 19/11/2010.

Poema de Sete Caras - homenagem a Drummond


Quando nasci, um anjo louco,
desses que vivem às sombras
disse:Vai Amanda, ser inadequada na vida!

As carolas espiam mulheres
Que correm atrás de homens
A noite talvez fosse rubro
Não houvesse tantos sonhos.

O ônibus passa cheio de pernas?
pernas magras,gordas e tortas.
Pra que tanta perna meu Deus,pergunta meu coração
Porém meus lábios não perguntam nada

A mulher atrás das lentes é séria,
simples e forte
Quase não conversa
Tem poucas, raras amigas
A menina atrás da lente dos óculos

Meu Deus, porque me abandonaste
se sabias que eu não era santa
se sabias que eu era fraca

Mundo,mundo, vasto horizonte
Se eu me chamasse Charlotte
Seria uma rima, não solução
Mundo,mundo, vasto horizonte
Mais vasto é o terreno do meu coração

Eu não devia te contar
pois essa vodka
Esse mar
Botam a gente comovida como o diabo...