quinta-feira, 24 de março de 2011

A paz que eu procuro

Procuro uma paz
Que está além de meus horizontes
Uma paz
Presente além dos meus limites.

Uma paz
Fora de meu alcance
Uma paz                                                                      
Inatingível
Uma paz
De outro plano

É uma paz mental
Uma paz corporal
Uma paz eterna...

E se para essa eternidade
Preciso alcançar a morte
Que ela me acometa de qualquer modo;
Pois eu,
Sem paz
Estou morta há muito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário