quarta-feira, 13 de abril de 2011

Os versos de uma amizade

Thyago Souto / Amandha di Souza


Os deuses conspiraram a nosso favor
Na maresia
No Marco Zero
Ao som de Marisa

Foi num êxtase carnavalesco
Que no ritmo do Spok
Dançamos o primeiro frevo

Banhamo-nos nas àguas
Do Rio Doce de Olinda
Subimos e descemos ladeiras
Num caminho que as pernas já sabiam

E na madrugada
Corremos atrás do Galo
E eu de suor banhada
Nem me importava com o metrô lotado

Fui teu guia
Teu segurança
Fosse noite ou fosse dia
Não te abandonei na dança

No frio e no calor
Na caipiroska, na vodka e na cerveja
Veneramos nossa alteza
Nas  ruas antigas com amor.

E lá na minha terra
Onde vivi minha gênese
Nunca encontrei uma morena
Que a chama do meu coração acendesse.

E aqui no meu lugar
Nunca encontrei um moreno
Que eu pudesse gostar
E que comigo vivesse os melhores momentos.

Casamos nossa amizade
Nas águas do Capibaribe
Que faz nosso elo mais forte
Sempre que vamos juntos
E lembramos da noite sobre a ponte

Recife nos fez feliz
Olinda nos fez amigos

João Pessoa nos traz sorrisos
Santa Rita faz nosso amor Gris

Unidos em corpos distintos
Somos um do outro


Assim até que um dia
Tua casa seja a Paraíba

Ou até que (re)faças de Recife
Tua merecida morada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário