domingo, 10 de abril de 2011

Um grito de revolta I


Venho agora falar sobre religião. Não queria, mas sinto que é preciso. Prometo tomar todos os cuidados possíveis, pois sei que falo besteira quando começo a debater com algumas pessoas sobre esse tema.
O caso é que eu quero que alguém me ouça, pois nunca me deixam falar sobre isso, todos acreditam ter a "razão" e a "explicação" para as diversas religiões que existem por aí , e eu, como sempre não posso expor minha opinião e levo logo a alcunha de doida.
Pois bem, vou começar. 
Acho de uma hipocrisia sem tamanho o fato de algumas pessoas tentarem me convencer a seguir certos preceitos religiosos baseados na lei do "TU DEVES": Tu deves fazer isso, tu deves fazer aquilo, mas pra ser dessa igreja tu deves fazer isso, pra participar desse grupo tu deves fazer aquilo.
Isso para mim está longe de ser liberdade.
Também acho umas coisas contraditórias na Bíblia, visto que ela passou pelas mãos de várias pessoas que tinham seus interesses políticos e colocaram nas entrelinhas dela.
Vejo muito Padre, Pastor e sacerdotes enganarem a massa e tratá-los como um bando de "zé-manés". Não estou generalizando, mas vejo isso com mais frequencia que eu gostaria.
Muitos dizem conhecer o Deus. Certo, vou fingir que acredito, mas porque essas pessoas que se consideram tão santinhas e dignas de alguma coisa são as mesmas que cometem adultério, que vivem de fofocas, que abortam, que roubam, que condenam e julgam o próximo; que são preconceituosas. Estou enganada, ou todas essas coisas são contra a Lei de Deus?
Bem, vi isso mais claramente essa semana, após o "massacre de Realengo". São Padres, Pastores e suas ovelhinhas por esse país inteiro dizendo que o Wellington deve ser condenado ao Inferno e tudo mais. Mas não é na Bíblia que Jesus fala que "nenhum pássaro cai ao chão se não for do querer do Pai"? Então, pela lógica, a tragédia ocorrida seria pelo querer de Deus. Estou certa?
Inúmeras comunidades no Orkut foram criadas, chamando o Wellington de assassino, desejando que o Diabo o carregue e outras insanidades a mais... Sabem quem é que "povoa" essas comunidades? Pessoas religiosas, que frequentam Igrejas de todos os gêneros. Mas não é um dos fundamentos das Igrejas o Perdão? Os sacerdotes pregam isso sempre. Então, ao que me parece as pessoas não entendem daquilo que participam...
Sinto-me muito triste com isso, pois estou criticando pessoas que já conviveram ao meu lado, mas eu não posso ocultar a verdade.
Não sou a favor desse cristianismo falso, que aprisiona e que aliena as pessoas.
Adoremos a Deus sem nenhuma hipocrisia.

Sem mais para o momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário