domingo, 15 de maio de 2011

No meio das palavras uma promessa

Eu quis te escrever um poema.
Eu quis te escrever um texto.
Eu quis te escrever uma única linha.

Nem uma letra sequer...
Sinto-me inútil.
Você sabe porque?

Porque ninguém nunca calou meus versos.
Ninguém roubou as minhas rimas.

Não sei porque isso acontece...

Estou pensando em você mais do que eu gostaria.
E acho-me ridícula por isso.
Nem sei o que você pensa a respeito, mas eu
Já tenho minha decisão tomada.

É uma agonia, uma sensação inenarrável...
Não te cales, por favor...

Se no meu fechar de olhos te vejo,
Isso é sinal de um gostar supremo.

E se até agora falei o que você não quer ouvir...
Desculpa te peço.
Não estou conseguindo manter-me quieta.

Pois bem.
Agora me sinto mais nervosa que quando comecei a escrever.
Acho que isso não vai melhorar tão cedo.
Coragem... eu sei que vou ter,
Ou melhor, vamos ter.

Sinceramente; só te escrevi isso porque sou melhor escrevendo que falando.
Prometo dar o melhor de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário