sexta-feira, 22 de julho de 2011

Daniel - Infinito amor

E o poeta,
Que se fez em mil pedaços,
Que quis ver seu sangue derramado,
Que quis partir sem despedir-se...

Perdeu-se no infinito.

Tão bonito é hoje saber
Que ele está e algum lugar
Um lugar que ele escolheu.

O maior desejo que ele tinha cumpriu-se.
Foi em paz.
Está em paz.
Me mostra minha paz.

Amigo.
Eterno.
Infinito.
Amor.

Sete meses depois...
Continuo firme.
O vento leva o ruim.
A tua lembrança me traz o bom.

Nenhum comentário:

Postar um comentário