terça-feira, 19 de julho de 2011

Frustração

"A vida é o pânico num teatro sem chamas"                                                                  Jean-Paul Sartre

Pouco me importa o que acontece na vida das criaturas que vivem na superficialidade. Mas, muito me interessa querer dar o aval para que essas pessoas procurem algo de mais valor na vida.
Pensei que na minha vida acadêmica fosse encontrar pessoas mais "humanas"... Pensei que na minha vida dentro da Igreja eu fosse encontrar pessoas mais misericordiosas... Pensei tanta coisa que me desiludi completamente quando me dei conta que a grande maioria não se interessa por nada que não lhe dê lucro.
Consequencia capitalista? Será?
O que provoca essa onda de alienação sem tamanho?
Não sei que tipo de emoção me deu ao ver, no hall de entrada do cinema de um shopping de João Pessoa, uma aglomeração de jovens esperando mais de 10 horas pela estreia do último filme do Harry Potter. Não quero comentar muito sobre isso... Posso me perder nas palavras e a argumentação da oposição irá se basear no "é coisa de fã". Até a discussão sobre isso é frustrante.
A vida anda frustrante.
O mundo é decepcionante.
Na minha cidade, desde a última sexta feira chove. Nos estados da Paraíba e Pernambuco já são cerca de 20 mil pessoas desabrigadas. Desde o último sábado o abastecimento de água de um município vizinho foi suspenso em 100%, e na capital paraibana vários bairros também estão sem água devido a maior enchente do ano (já é a terceira).
Pontes caindo, pessoas ilhadas.
Gente que perdeu objetos, gente que perdeu vida. Gente que não tem mais o que comer, o que vestir. Gente que não tem mais um teto. Gente que não tem nem mais esperança...
Esperar em que?
Acho que não há mais o que esperar... agora é só o nível da água baixar e tentar recomeçar.



"Se chega alguém querendo consertar
vem logo a ordem de cima
Pega esse idiota e enterra
Todo mundo querendo descobrir seu ovo de Colombo"
Milho aos pombos - Zé  Geraldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário