terça-feira, 16 de agosto de 2011

Eu - O impulso

Mulheres contidas,
Secas de vontade.
Desconhecidas,
Maltratadas.
Submissas,
Neutras.
Mutiladas.
Fabricadas.
Sem corpo,
Sem sexo,
Sem voz:
A mulher ideal para ser amada.

Idealistas,
Críticas,
Independentes.
Mulheres sem arreios,
Que possuem corpo, voz
E sexo
Não são as mulheres
Que muitos desejam.

Eu não sou a moça do sonho,
Me recuso ser a criatura
Que quase não existe nesse mundo.

EU SOU O IMPULSO
A flor despetalada,
A mulher incontida,
O ser cheio de vontades.


Pois é queridos;
Não sou nem um pouco comum...
JAMAIS serei
Igual a uma das princesas da Disney.
Vale salientar
Que também não sou um poema-não-rimado
E menos ainda uma coisa cheia de rimas.


"Recomeçando das cinzas eu faço versos tão claros; projeto sete desejos...

                                                                                                       Alceu Valença






Nenhum comentário:

Postar um comentário