sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Sonharei outro...

Às vezes erramos no sonho.
O vento frio que invade a pracinha que tem alegria no nome me lembra de uma noite, aqui na universidade, onde eu sonhava com um amor que não fosse perfeito, mas que fosse exatamente do jeito que eu estava sonhando.
Hoje, sozinha, analisando os fatos ocorridos no último mês chego a uma conclusão: Quero mais dessa vida que me maltrata, quero mais aventura, mais decisão.
Quero amores que só possam ser amados hoje e que amanhã sejam esquecidos. Quero mudar de opinião a cada segundo.
Quero ter a liberdade de tomar uma cerveja com meus amigos homens sem ter ninguém pra fazer vista grossa diante disso.
Quero me deitar com quem eu quiser, me apaixonar por qualquer um, escrever o que eu quiser.

Estou tomando a convicção de que nasci para mim mesma, e não para outro ser que me limite.
Meu melhor amigo diz que sou uma mulher de asas. Pois bem, É necessário voar sem limites, navegar sem saber em que porto ancorar.
Seja o que for, eu só quero viver a arte de amar o mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário