quarta-feira, 28 de setembro de 2011




Espera... Não pisa!
É meu coração que está no chão.
É Sério!
Tira o pé de cima!
As coisas não vão se resolver assim...
Você parece ser tão grande,
E eu aqui, pequenina
Tentando te mostrar
que esse não é o jeito certo
de se curar a ferida.


__________________________________________________________________________________
Eu sei como pisar
No coração de uma mulher
Já fui mulher eu sei

Já fui mulher eu sei...


Para pisar no coração de uma mulher Basta calçar um coturno
Com os pés de anjo noturno
Para pisar no coração de uma mulher Sapatilhas de arame
O balé belo infame
Para pisar no coração de uma mulher Alpercatas de aço
O amoroso cangaço
Para pisar no coração de uma mulher Pés descalços sem pele
Um passo que a revele
(Chico César - Mulher, eu sei)

Querido amor do passado...

Como faço pra te esquecer?
Como faço pra não me sentir um lixo por lembrar as tuas lágrimas?
O que é que eu faço pra não me sentir mal quando vejo algumas fotos tuas (juro que é sem querer) nos orkut's de outras pessoas?
O que foi que aconteceu com a gente mesmo? Eu acho que agora eu não entendo mais a razão das coisas terem chegado a esse ponto.
Dividi com você meu corpo, meu amor... era tudo que eu tinha de melhor.
Eu não me arrependo de nada, sério. E você sabe muito bem o que eu penso a respeito de tudo isso e sabe também que eu não vou dar o braço a torcer.
Às vezes tenho aversão a mim quando lembro de momentos que estive junto a você. Só sinto isso porque ainda estou atordoada com tudo que aconteceu.
E agora me transformei nessa criatura triste, abatida e traiçoeira.
Eu posso subir os Andes para gritar que não sinto mais nada por você, mas aí eu seria mais uma hipócrita no mundo a fingir uma realidade inexistente.
Essa coisa toda na minha alma me pesa nos ombros: Não há como se apagar uma lembrança de carne. Não há. Por isso dói.
E o mais difícil é ter que matar todas as memórias. Ninguém que gosta de mim quer que seu nome seja pronunciado pela minha boca. Eu entendo isso, espero que você entenda também; não hoje, nem amanhã, mas um dia.
Errei com você? Talvez... Mas eu fui a única a errar?
Eu só queria uma fórmula pra te esquecer. Um remédio que fechasse essa ferida, uma borracha para apagar você da minha história. Uma força que me fizesse não escrever mais nada para você.
Olha só... acho que vai escorrer dos meus olhos a bilionésima lágrima. Deixa pra lá, é só mais uma lágrima não é? Desejo tudo de melhor para você, sem demagogia nenhuma.


segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Seríamos completos

Eu apenas sabia que te queria. Aliás, eu não sabia, eu sei.
Era uma vontade louca de te sentir, de te ter prazer, de me dar inteiramente para você.
Eu apenas queria tentar ser tua, ser minha. Eu faria de nós dois uma poesia, composta em decassílabo, complicada de se entender.
Eu apenas queria viver junto contigo o básico, monótono; o inédito, o exagero.
Prepararia o café e o pão, passaria teu uniforme, carregaria teu revólver e te levaria até a porta, te beijaria e desejaria que voltasses para casa inteiro.
Eu não me importaria em ter que matar um pedaço de mim, eu só queria te seguir. Eu só queria juntar de vez esse nosso sangue mal, nossos corpos tão dependentes de nós.
E de noite, quando você chegasse, talvez eu não estivesse a tua espera - é preciso trabalhar . Eu chegaria cansada, mas não deixaria de ser a tua mulher.
Eu iria desarrumar a cama, deitar nos teus braços tatuados e conversaríamos besteria. Qualquer coisa sobre política, economia ou poesia.
Seríamos completos um no outro.

Eu esperarei mais um pouco...



terça-feira, 20 de setembro de 2011

Tem dias que...

Tem dias que eu realmente não estou pra ninguém, nem pra mim mesma. O difícil é fazer as pessoas entenderem isso. Se bem que eu não quero que ninguém entenda esse meu tipo de comportamento, mas seria bom que percebessem essas coisas antes de levar um chute meu...
Passo semanas sem dormir direito ( ou literalmente sem dormir), resolvo problema dos outros, estudo noites e dias inteiros... Isso cansa! Tem horas que eu penso que vou ter um curto-circuito.
Hoje mesmo... Tô sem paciência pra muito nhe-nhe-nhem... Ou vai direto ao assunto ou não vai! Estou intolerante a indecisão alheia.
O zunido (eu acho que é isso mesmo) de uma muriçoca me deixa enlouquecida. Até meus pensamento me incomodam.
Eu não sei mais o que é praia, cinema ou qualquer outro tipo de lazer.
Será que dá pra alguém me dar uma folguinha? Eu acho que mereço...
Chamem de TPM ou do que quiserem, mas hoje, por favor, me deixem no meu cantinho, quietinha... prometo que não vou incomodar ninguém, agora se vier me encher o saco certamente vai ouvir em alto e bom som a expressão "Vá se Lascar".
Tem dias que eu estou assim... Insuportável. Mas se souber, aliás, se me conhecer você vai conversar comigo numa boa, tranquilo...
Aí me perguntaram: "Qual o teu problema hoje?"
Sabe qual o meu problema? Dormi antes de ontem (dormi não.. cochilei), Pessoas superficiais e sem assunto encerram suas vidas a olhar e criticar a minha, tô com uma enxaqueca terrível que só passa se eu tomar veneno (nenhum outro remédio do mundo cura), Tô cansada, com sono e com fome... E agora vou terminar este post pra ver se dá tempo de comer antes de ir pra Universidade... Tchau pessoas! Até o próximo Post (se eu não morrer de exaustão até  lá).

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

A atriz e o professor


Porcelana, louça, cristal.
O espinho e a rosa.
A atriz que chora, que gargalha, que viaja para sempre com suas asas de anjo e pés de demônio.
A comédia, o drama.
A palavra eternizada num sonho despencado de um livro divino. A acusada, a obrigada, a vítima, a culpada que cheira a paixão.
Anjo de auréola dourada que mostra o seio. As coxas nuas, os olhos clamando por piedade. A pose de luxúria; a vergonha,
O copo, uma garrafa, um sentimento, a aversão.
A angústia, a carne, a necessidade.
O ato consumado.
O arrependimento, a glória, a redenção.
Corpo cansado, os olhos de satisfação.
O sorriso largo, as mãos molecas,  a máscara de santa cai.
Anjo, atriz em fim de tarde.

Contorcionismo de dor.
O cravo, tatuado, enfeitado, deleite noturno.
O braços aconchegantes do professor, as palavras doces, escolhidas, de gosto pecador.
Traidor denunciado pelo olhar. Êxtase divino dado aos mortais.
O peito pintado pelo fogo do dragão.
Amor sincero, sem medo, sem ressalvas.

E a atriz aprendeu o que é amar junto com o seu professor.



Em parceria:
Amandha di Souza e Thiago Souto

domingo, 18 de setembro de 2011

O filme 2.0 - o que eu quero

Olho para  a parede do quarto como se fosse uma tela de cinema.
O filme é minha vida; estrelando: eu. A história é grande, chega a dar preguiça de assistir. Em alguns momentos faz chorar, em outros faz rir. Parece um espetáculo de teatro grego.
Muitas vezes fui a mocinha, outras, fui antagonista de mim.
Vejo todos os risos, as lágrimas. Todas as vezes em que meu mundo virou de cabeça para baixo.
Pausei o filme.
Passado para que?
As mágoas, as tristezas, as pessoas que me fizeram mal, sentimentos contidos, paixões mal resolvidas, amores mortos, amizades em ruínas... Vou jogar gasolina e acender um fósforo, depois sentarei do lado e irei contemplar a extinção das tranqueiras que haviam em mim.
Vou dançar em cima das cinzas. Vou tomar uma cerveja,  ouvir um Soul...

Quero começar tudo de novo. Quero me apaixonar sem receio de ter outra desilusão e mais que isso, não quero mais ter medo de me iludir.

Quero dar mais valor a mim, aos meus versos.
Quero não me preocupar com a quantidade de pessoas ao meu redor, mas sim com a fidelidade dos meus amigos.
Quero me sentir em plenitude dentro de mim. Quero me assumir uma doida em constante metamorfose.
Quero acordar, escovar os dentes, pentear o cabelo, tomar um café de dizer ao mundo: Estou aqui! Sem sentir a dor dos cortes, sem querer encontrar justificativa para os dissabores.
Quero sorrir apesar de qualquer coisa.
Quero fazer o que eu tenho vontade (que seja público, ou não), quero me aventurar.
E a partir de hoje, e venha o que vier... Eu vou estar pronta!



------

Obrigada pessoas que me fazem feliz!
Obrigada a todos que me seguraram quando eu caí.
Obrigada aos amigos virtuais e aos reais...
Obrigada...

Parabéns para mim...

De porcelana trincada, hoje completo 20 anos.
Para mim, é como se hoje fosse ontem. 1991; 2011...

Quis escrever alguma coisa mas nada me veio à cabeça. Pus-me a ler Caio Fernando Abreu e separei algumas coisas que eu gostaria ter escrito...


"Que eu saiba puxar lá do fundo do baú um jeito de sorrir pros nãos da vida. Que as perdas sejam medidas em milímetros e que todo ganho não possa ser medido por fita métrica, nem contado em reais. Que as relações criadas sejam honestamente mantidas e seladas com abraços longos. Que eu possa também abrir espaço pra cultivar a todo instante as sementes do bem e da felicidade de quem não importa quem seja, ou do mal que tenha feito pra mim. Que a vida me ensine a amar cada vez mais de um jeito mais leve. Que o respeito comigo mesmo seja sempre obedicido com a paz de quem esta se encontrando e se conhecendo com um coração maior. Um encontro com a paz e o desejo de viver"


"Insisto na caminhada. O que não dá é pra ficar parado. Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo, eu tiro um arco-íris da cartola. E refaço. Colo. Pinto e bordo. Porque a força de dentro é maior. Maior que todo mal que existe no mundo. Maior que todos os ventos contrários. É maior porque é do bem. E nisso, sim, acredito até o fim. O destino da felicidade, me foi traçado no berço".


"Pois hoje emergi calçando salto 15, ombros muito para trás, porte ereto e saia justíssima. Nariz arrebitado. Pisando duro. Pensam que vão acabar comigo? Nunca!"


"Eu sou uma eterna apaixonada por palavras. Música. E pessoas inteiras. Não me importa seu sobrenome, onde você nasceu, quanto carrega no bolso. Pessoas vazias são chatas e me dão sono. Gosto de quem mete a cara, arrisca o verso, desafia a vida. Eu sou criança. E vou crescer assim. Gosto de abraçar apertado, sentir alegria inteira, inventar mundos, inventar amores. O simples me faz rir, o complicado me aborrece".


“Temos de ver todas as cicatrizes como algo belo. Combinado? Este vai ser o nosso segredo (…) Uma cicatriz significa: Eu sobrevivi. ”


"Enfim, tenho agradecido por estar vivo e ter andado por onde andei e ter vivido tudo o que vivi e ser exatamente como sou".


"Eu comecei minha faxina. Tudo o que não serve mais (sentimentos, momentos, pessoas) eu coloquei dentro de uma caixa. E joguei fora".


"Acho que fiz tudo do jeito melhor, meio torto, talvez, mas tenho tentado da maneira mais bonita que sei".


*******
Hoje, de porcelana trincada. Amanhã ajeitarei meu coração.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Someone Like You


Por que será que você não consegue me dar as costas?

Por que será que nós temos sempre que nos despedir? 
Por que todas as palavras mal ditas que nós dizemos um para o outro são sempre esquecidas?

Morri todas as vezes que você me deixou sozinha. Chorei quando procurei você e não encontrei ninguém.
Aprendemos muito juntos. Todos os caprichos e mimos em todas as estações, o beijo, o abraço, o carinho, a paixão que nos faz voltar sempre um para o outro...
Apesar dos versos declamados fora de hora, do coração descompassado, de todas as discussões, das lágrimas... nunca encontrei ninguém como você. E nunca encontrarei.

Mesmo que você não diga, eu sinto que estou perdendo você... estou te perdendo pra você mesmo. É doloroso, mas eu quero que você seja feliz, mesmo que longe de mim.

Eu te amo, por isso te deixarei partir. E não importa o quanto eu chore, o quanto eu faça drama... Eu não quero que você desista por minha causa.
Te agradeço por teres sido o homem que me ajudou a ser a mulher que sou hoje. Te agradeço por teres me ajudado a reconstruir meu castelo, por teres me abandonado quando eu mais precisei só para que eu soubesse "Como é estar sozinha".

Lembro que um dia você me disse que eu conseguirei tudo o que eu quero se eu mantiver meus olhos firmes no objetivo. Hoje sou eu que te digo isso.

Você segurou a minha mão enquanto tantos outros sumiram.
Você me tirou do luto e me devolveu meu coração.
Você me ensinou a gostar mais de mim. Fez com que eu entendesse meu cansaço.
Eu vou sentir sua falta quando eu for olhar o mar... Quando eu olhar para a lua, quando eu for regar meu jardim... Seu eu pudesse eu te manteria perto de mim, mas você é um pássaro.
Eu odeio essas coisas, mas eu lembrarei de cada palavra sua.
Eu nunca encontrarei alguém como você; o melhor amigo que eu já tive.

P/ Thiago Souto.

Não adianta mentir para mim. Eu sei quando você esconde algo de mim, ou você acha que eu iria achar normal o fato de você me ligar todo dia, na mesma hora, e passar horas conversando sobre política (risos).
Thigo; eu também não achei nada normal você não querer me dizer o que foi fazer em Brasília, mas eu sou uma menina esperta ;-)... Eu sei o que está acontecendo. 
Quero muito que você consiga realizar esse teu sonho por nós dois. Quem sabe um dia eu te alcanço...
Ai você vem e me diz: "Preta, segunda feira eu tô aí contigo pra gente comemorar seu aniversário, mas tenho que conversar umas coisas com você". Eu sei que você não quer me dizer  hoje ou amanhã para não estragar meu aniversário, mas, que diferença faz? Você vai embora, eu sei...

"Nothing compares, no worries or cares
Regrets and mistakes they're memories made
Who would have known how bitter-sweet this would taste?

Never mind, I'll find someone like you
I wish nothing but the best for you, too
Don't forget me, I beg, I remembered you said
Sometimes it lasts in love
But sometimes it hurts instead"
(Someone  Like you - Adele)

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Minhas Bodas de Porcelana.


Eu deveria me importar mais. Não sei porque, mas acho isso.
Não é qualquer pessoa que faz vinte anos no exato dia em que tudo vai lembrar uma pessoa que merece ser esquecida.
Eu deveria estar chorando; bebendo ou limpando a casa. 
Eu deveria me importar mais com o fato de estar envelhecendo, deixando que pedaços de mim caiam pelos caminhos onde ando.
Eu nunca me senti tão insegura como estou me sentindo agora. Eu nunca tive tanto medo do amanhã. 
Vou fazer 20 anos, e o que isso muda no destino do universo? Isso vai influir em alguma coisa?
Acho que não.
Não vou esperar mais de 5 sms no meu celular. Sei que não vou atender mais que 4 ligações e que vou receber uns 8 recadinhos no orkut. Quero me poupar de possíveis decepções.
É só uma data a mais no calendário, um dia a mais na vida das pessoas.
Eu não quero sair, não quero cerveja, vinho, pizza, música... Eu me quero de volta para mim.
Eu quero o advento de minha alma. Quero meus risos sinceros.
Quero me afastar daquilo que me faz mal, de todas as pessoas que contribuíram no planejamento da minha desgraça dois meses atrás.
Eu deveria me importar, mas parece que todos esses fatores não me atingem mais.
Estou com medo do que pode estar acontecendo comigo sem que eu perceba.
Acho que coloquei meu coração dentro de uma caixa, enterrei e concretei; só para seguir o script da minha vida do jeito que eu quero que seja.
Fui uma grandessíssima idiota gastando meu tempo com ele.
Hoje não procuro mais entender porque eu não me importo com o fato de ter sido deixada pelo meu primeiro cara nas circunstâncias pelas quais eu fui obrigada a passar.
Alguns fantasmas dele ainda me assombram. Eu os exorcizo todas as manhãs.
E vou me afundando nos meus fetiches, nos meus copos, nos meus livros na tentativa de me libertar dessas coisas que me massacram... 
Eu deveria me importar mais com as vozes, mas... Hoje, às vésperas das bodas de porcelana que brindarei domingo comigo mesma, não consigo mais me incomodar com palavras pequenas e fora de contexto.
Será que eu cresci? Será que estou amadurecendo?
Não sei...
Só tenho a certeza de que não me importo mais.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Mais uma de Elisa Lucinda...



Sabe o que é um coração
amar ao máximo de seu sangue?
Bater até o auge de seu baticum?
Não, você não sabe de jeito nenhum.
Agora chega.
Reforma no meu peito!
Pedreiros, pintores, raspadores de mágoas
aproximem-se!
Rolos, rolas, tinta, tijolo
comecem a obra!
Por favor, mestre de Horas
Tempo, meu fiel carpinteiro
comece você primeiro passando verniz nos móveis
e vamos tudo de novo do novo começo.

Iansã, Oxum, Afrodite, Vênus e Nossa Senhora
apertem os cintos
Adeus ao sinto muito do meu jeito
Pitos ventres pernas
aticem as velas
que lá vou de novo na solteirice
exposta ao mar da mulatice
à honra das novas uniões

Vassouras, rodos, águas, flanelas e cercas
Protejam as beiras
lustrem as superfícies
aspirem os tapetes
Vai começar o banquete
de amar de novo
Gatos, heróis, artistas, príncipes e foliões
Façam todos suas inscrições.
Sim. Vestirei vermelho carmim escarlate

O homem que hoje me amar
Encontrará outro lá dentro.
Pois que o mate.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Vida: Pessoal e Intransferível


Durante esta semana encontrei pessoas "diferentes" do "habitual" e, com elas tive conversas realmente sinceras e maduras.
Pensei nas pessoas que tem bulimia, nos gordinhos, nos gays, nos rockeiros, nos tatuados, nas pessoas que professam outros credos...
É muito difícil colocar tudo o que penso e sinto em relação a isso num texto... São muitas coisas, muitos tabus a serem desmistificados. 
Só sei que estou mal por uma coisa que ouvi no ônibus quando eu voltava para casa hoje. No ponto estavam duas meninas rockeiras. Uma tinha os cabelos vermelhos, usava botas, saia curta e uma meia rendada. A outra tinha longos cabelos cacheados, calçava um All Star, também estava de saia e de blusa decotada. Usavam maquiagem escura  e ambas estavam de preto. Conversavam entre si, não incomodavam ninguém, exceto todo tipo de gente pequena de espirito que passava por lá.
Alguns olhavam as duas dos pés a cabeça e saiam comentando uma qualquer coisa que eu imagino muito bem o que era. Outros fingiam que não viam mas nem por isso deixavam de criticar. O que me deixou indignada foi o comentário de um cara que estava ouvindo a Tarrachinha no alto falante do celular:
            -Que coisa ridícula meu véi! Oxi, meu irmão isso é muito feio, olhe mermo, duar minina até bunitinha mai andano que nem duar palhaça no mei da rua. Se fosse filha minha dava era uma camada de pau.
Este sujeito tem alguma coisa de normal? Que autoridade esta criatura tinha para falar das duas meninas que não estavam fazendo nada com ninguém, logo ele que estava incomodando a muita gente (pelo menos a mim) com aquele gênero musical do qual muitos detestam?
O ser humano pouco evoluído é muito irônico mesmo...
Outra coisa que me chamou atenção foi quando eu vinha andando numa rua do meu bairro. Um homossexual passou na frente de uma lan house quando dois acéfalos disseram:
(acéfalo 1): - Boy, tu não disse que viado não passava na tua frente?
(acéfalo 2, falando alto): - Ei viado! Tu num passa aqui mais não visse porque eu não gosto de fresco.
Eu não entendo o que as palavras viado e fresco significam nesse contexto. 
Que graça tem o insulto? Qual é a sensação que se sente ao criticar o outro apenas por ele ser diferente de nós? É algo que vale a pena?
Eu sofri bulling. Ouvia piadinhas na escola todos os dias. É horrível.
Tenho um amigo gay que é formado em direito. Ele não deixa de ser competente por ser gay.

As críticas podem se tornar um verdadeiro tormento. E é assim que vários adolescentes se entregam às drogas, se suicidam ou deixam de buscar a sua autentica felicidade. Isso me preocupa.
Tantos meninos magrinhos querem ser musculosos devido ao esteriótipo do "ser bonito"...
Tantas meninas gordinhas almejam ser uma Gisele...
Tantos homens casam com mulheres e mantem relacionamentos homossexual pelo simples fato de não querer assumir sua opção porque a sociedade não entende.

A vida é pessoal e intransferível. Eu tenho minha vida e isso já me contenta! Não preciso me preocupar com o que o outro faz ou deixa de fazer... o outro é que faça da vida que ele tem o que ele bem entender.
O grande mal do ser humano é ele próprio.
Só queria compartilhar esse meu sentimento com vocês e deixar uma mensagem da Lady Gaga (o ícone do diferente), apesar de não ser muito fã de suas performances.






Minha mãe me dizia, quando eu era jovem
Que nós nascemos como super estrelas
Ela arrumava meu cabelo e me passava batom
No espelho de seu vestiário

"Não há nada de errado em amar quem você é"
Ela dizia, "Pois Ele te fez perfeita, querida"
"Então levante sua cabeça, garota e você irá longe
Ouça-me quando eu digo"

Eu sou linda à minha maneira
Pois Deus não comete erros
Estou no caminho certo, baby
Eu nasci assim

Não se cubra de arrependimentos
Apenas ame-se e você estará bem
Estou no caminho certo, baby
Eu nasci assim
(...)




 Até o próximo post!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Palavra engasgada

Na força da palavra calada,
Palavra morta
de gosto fúnebre,
Por vezes engasgada,
Cortada à navalha.
Existe aquela vontade
Aquela imensa vontade
De cuspir todo o amargor
De libertar meu furor
Trancado no coração
Por terem censurado minha paixão.


A sombra da palavra
Defunta
Palavra em putrefação
Ronda-me as noites,                                                                                      
as tardes
as manhãs.
Me torna este ser inútil
de alma retalhada.


Esse gosto de Sangue,
preto
podre;
Me atordoa a mente,
Mas não hei de ficar
Com essa palavra engasgada
para sempre.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Amigo? Amante...


** Mais um poema para Thiago Souto


Como sinto saudades de ti,
meu doce amigo amante...
Ai!
Como sinto a falta dos teus braços, 
E dos teus amassos
Que me carregavam pela noite.


Ah... Como choro
Tua ausência!
E assim me afogo
Em toda essa carência.


Nesse desejo
De querer ter-te para mim
(Só para mim).
Me perco em loucas ideias
Que aguardam um ensejo
Para serem concretizadas.


Arranca-me o vestido,
Derrama meus fluídos,
Devolve meus sorrisos,
Faz como se nunca tivesses ido.


Sejas meu cúmplice
Amigo,
Amante,
Bandido,
Vadio.



Um poema de amor e de Saudade (Anayde Beiriz)


"Um poema de amor e de saudade
cheio de vida e de claridade...
Escreve-o para mim
tudo que me dissestes,
nossa loucura, enfim!...
O poema de amor e de saudade,
que eu te pedira para mim
Oh! Meu amor!
Por que não escreveste esse poema?"

Lambe Lambe (Elisa Lucinda)





Passam muitas pessoas no saguão dos aeroportos.
Passam neste aeroporto da agora,
e eu, no meu pensamento,
não me comporto, imagino elas fodendo:
fulano com fulano,
são casados, gozam, fazem planos?
E ela, quer logo que acabe?
E ele, penetra rosnando?
Fantasio as inúmeras possibilidades de encaixes,
em como foram as noites de amor que tiveram para fazer essas
crianças chinesas africanas alemãs francesas mexicanas libanesas
brasileiras cabo-verdianas espanholas cubanas holandesas
senegalesas turcas e gregas.
(meu pensamento é inconveniente mas ninguém sabe,
escrevo num café, estou, por fora, muito chique no cenário
e nitidamente estrangeira.)
Agora passam dois homens.
Sentam à mesa ao lado.
Falam germânico mas a tradução é da mais alta putaria,
Uma iguaria da mais pura sacanagem!
Eu sei, são gays. Eles não sabem que eu sei.
Pensam que escrevo o abstrato
E capricham descansados ao colo do idioma que não alcanço.
Mas sou poliglota na linguagem dos molhares,
cílios a mais antiga cortina do mais antigo teatro
na pátria universal dos gestos, meu bem!
Eles não escapam.
Um chupa muito o outro, que eu sei,
e o magrinho gosta de dar por cima e de lado.
Importante dizer que dentro desse meu pensamento safado
também não tem pecado.
Só me diverte
Ver o que todos negam,
O que não se diz no social,
Uma radiografia verbal da intimidade alheia é o que faço aqui,
Sem que ninguém suspeite,
Sem ninguém me permitir.
Aquele tem pau pequeno e, pior que isso,
e, mais que suas parceiras, acha isso um problema.
Aquele ali também tem, mas arde na cama e se empenha muito
compensando a diferença.
Aquela, num outro esquema,
diz não gostar da coisa
e fala sem parar.
Só uma pirocada de jeito para fazê-la calar.
A gostosa gordinha engole a espada todinha
daquele altão desajeitado,
cujo grosso membro se torna,
em meio às coxas dela, disfarçado.
E o velhinho punheteiro
De pau mole com jornal no colo?
Talvez seja o único a adivinhar o teor dos meus escritos,
dado que me olha dissimulado e constante
de modo a nunca perder meus segredos de vista.
(Com licença mas é dessa matéria hoje minha poesia)
Enxerida, vejo a mulher com cabelo cortado à la moicano
Com a menina que iniciara a tiracolo,
Feliz sem ser por ela lambida
E sem saber no que estou pensando.
Passam as pessoas
no saguão do aeroporto,
fingem que fazem check-in
fingem viajar sérias e de férias,
fingem estar trabalhando...
mentira,
pra mim ta todo mundo trepando!

Frankfurt, 6 junho de 2002

In:
http://www.escolalucinda.com.br/bau/lambelambe.html

Poço de Luxúria

Ri muito hoje.
Ri pensando no que muitas pessoas acham de mim.
Ai ai... é muito engraçado quando se percebe as projeções que fazem de você.
A menina quietinha, calada, observadora. A mulher séria, cheia de atitude, crítica. A estudante, a nerd. Aquela que tem pavio curto, que briga até com o vento. A chatinha, a insuportável. A meiga, a agradável.
Confesso que um dos melhores adjetivos que recebi nesses últimos dias foi: Um poço de Luxúria.
Eu ri quando ouvi.
Eu deveria tomar isso como elogio, como crítica ou como insulto?
Mas, o que chamou me deixou curiosa foi saber se essa pessoa sabe o que é luxúria... Bem, como eu sei que o indivíduo lê meus textos, vou definir aqui - por via das dúvidas - o significado de luxúria: 

luxúria

[Do lat. luxuria.]

Substantivo feminino 
1.Viço ou exuberância das plantas. 
2.Incontinência, lascívia; sensualidade. 
3.Dissolução, libertinagem.  

O termo "poço" também me deixou intrigada: No caso eu seria um poço cheio ou vazio? Seria um poço sem fim?
A pessoa que me deu essa característica é muito religiosa e usou este argumento para se afastar de mim. Para a Igreja a Luxúria é um pecado que precede outros pecados. Essa pessoa não quer pecar, não pode ser cúmplice de uma pecadora (eu \o/ ) .
Eu não sou muito de acreditar nessa história de pecado. Pensem comigo: A maioria das coisas que são tidas como pecado são boas, aliás, são ótimas; sem falar que são "abomináveis" aos olhos dos cidadãos bonzinhos.
Bah! Eu não sou mais criança pra viver num mundo onde as pessoas não trepam! Eu imagino coisas e sei que elas acontecem...
Certa vez um filósofo disse: "Imaginem papai e mamãe fazendo sexo". Preciso dizer que eu fui a única no recinto que não fiz careta e imaginei Painho e Mainha no belo ato que fez com que eu fosse gerada.
Poço de Luxúria... Foi um jeito mais bonitinho pra não me chamar de puta? Esses rótulos fazem a gente pensar no que a gente realmente é e no que a gente pode ser.
Sou um poço de luxúria, só pelo fato de escrever e ler poesia erótica. De ser apaixonada por filmes que contenham poesia e erotismo lado a lado ( ex: Quills - os contos proibidos do Marquês de Sade).
Sou um poço de luxúria... hahaha... A pessoa disse isso... Imagine só se essa criatura pudesse ler meus pensamentos! Eu não seria um poço; eu seria a galáxia inteira!
Se realmente sou um poço de luxúria? Não sei... mas deixo que pensem! Cada um é livre para ter a opinião que quiser ter. Só esclareço que não saio por aí transando com o mundo inteiro.



"Quem será que pode me vender um pouco de prazer pra aguentar a vida sem brincar com a morte?"
                                                   Luxúria (a Banda de Rock)



sábado, 3 de setembro de 2011

Em memória de uma parte de mim

Deixo escorrer a água que guardava dentro das minhas barragens interiores.
As mágoas, as decepções; nada mais me incomoda como antes.
É chorando que me liberto dos cativeiros nos quais eu mesma me tranquei.
Não quero ninguém por perto. Só eu posso chorar minha dor.
Sempre brinquei no jogo do "eu sozinha". 
Eu não ouço mais o barulho das tempestades que os outros fazem. Eu NÃO os ouço mais!
Se a coragem para escrever essas palavras tímidas encontrei no fundo de um copo; o que será que vou achar no fundo da garrafa?
Apesar dos pesares, nunca tive a intenção de desistir... Mesmo olhando para o sangue que escorreu de mim sem minha intenção.
De que adianta você dar a mão hoje se amanhã, com essa mesma mão, você vai me apunhalar pelas costas?
Vivi no meio de lobos. Mato cobras todos os dias. É difícil, mas eu nunca deixei de enfrentar os dissabores da vida.
Parece fácil para quem está do lado de fora e me vê sorrindo, bebendo, curtindo com os meus verdadeiros amigos, mas, só eu sei a angústia de perder o que não chegou a viver de verdade, mas que era meu, porque estava dentro de mim.


Moleca, indo para escola. Calça larga, All Star cano longo de cadarços pink. Cabelo vermelho, maquiagem pesada. Legião Urbana, Cassia Eller... Tenho saudades daquilo que eu era. E hoje eu percebo que, num lugar escondido dentro da minha alma ainda sou aquela menina.
E quando lembro de todos os sorrisos antigos, da cor que o céu tinha, os meus dias vão se tornando maravilhosos de novo.
Tanta gente diz tanta coisa... Não importa! Eu não sou perfeita, nenhum de nós é perfeito! Ninguém vai entender a atitude que eu tomei... Ninguém. 
Eu me sinto envergonhada, mas não me arrependo, nem mesmo quando fica difícil de respirar.
Só eu sei o que eu perdi, e sou eu que tenho que conviver com isso todas as noites, antes de dormir. Por favor, não me diga o que fazer, não me julgue, não me faça ficar deprimida por ouvir as suas palavras.
Um pedaço de mim foi embora e nunca mais voltará. E é esse fantasma que assombra meus dias.
Por favor, não me conduzam a um sofrimento maior.








Bonita - Christina Aguilera


Todo dia é tão maravilhoso
E de repente, fica difícil de se respirar
De vez em quando, eu me sinto insegura
Com toda a dor, eu me sinto envergonhada

Eu sou bonita não importa o que eles digam
Palavras não vão me fazer cair
Eu sou bonita em todos os sentidos
Sim, palavras não vão me fazer cair
Então não me faça cair hoje

Para todos os seus amigos, você é delirante
Tão consumida pelo seu destino
Tentando arduamente cobrir o vazio
Os pedaços se foram, deixaram o quebra-cabeça sem fazer
É assim que tem que ser ?

Você é bonita não importa o que eles dizem
Palavras não vão te fazer cair
Você é bonita em todos os sentidos
Sim, palavras não vão te fazer cair
Então não me faça cair hoje

Não importa o que fazemos
(não importa o que fazemos)
Não importa o que dizemos
(não importa o que dizemos)
Nós somos a música dentro da melodia
Cheia de erros bonitos
E para onde nós formos
(e para onde nós formos)
O sol sempre brilhará
(sol sempre brilhará)
Mas amanhã a gente poderá acordar
No outro lado

Porque nós somos bonitos não importa o que eles disserem
Sim, palavras não vão nos fazer cair
Nós somos bonitos em todos os sentidos
Sim, palavras não vão nos fazer cair
Então, não me faça cair hoje

Não me faça cair hoje
Não me faça cair hoje