quinta-feira, 1 de setembro de 2011

A dor que antes era intragável transmuta-se num prazer inenarrável.
Mergulhada na paixão que me move, sinto renascido todo o poder de criação que estava adormecido.
Eu sou meu corpo, minhas letras, minha alma. E não me sinto mais vulnerável às coisas menores que eu.
Permito-me a alguns atos de loucura, de perfeita insanidade. Deixo-me dominar pelos hormônios, pelo desejo escondido...Como é bom poder realizar todos os quereres!
Descobri que só assim posso ampliar meu mundo: Transformando minhas vontades em objetivos, mudando a ementa da minha vida todos os dias, colocando para fora tudo que existe de bom e de ruim também. Assumindo a condição de criatura imperfeita que tem ânsia de viver intensamente.
Adoro sentir meu sangue correr quente pelas minhas veias. O perigo, o proibido, o imoral muito me atraem.
Quanto mais criticado, mais eu pratico.
Quero ser a protagonista da minha vida.
Quero fazer tudo que tenho vontade para que depois eu não me arrependa por não ter feito.

Mundo, peço licença pra viver além dos limites impostos pelos outros. Se eu quero, eu vou fazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário