segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Amigo? Amante...


** Mais um poema para Thiago Souto


Como sinto saudades de ti,
meu doce amigo amante...
Ai!
Como sinto a falta dos teus braços, 
E dos teus amassos
Que me carregavam pela noite.


Ah... Como choro
Tua ausência!
E assim me afogo
Em toda essa carência.


Nesse desejo
De querer ter-te para mim
(Só para mim).
Me perco em loucas ideias
Que aguardam um ensejo
Para serem concretizadas.


Arranca-me o vestido,
Derrama meus fluídos,
Devolve meus sorrisos,
Faz como se nunca tivesses ido.


Sejas meu cúmplice
Amigo,
Amante,
Bandido,
Vadio.



Nenhum comentário:

Postar um comentário