sábado, 22 de outubro de 2011

Bons tempos...

O ano era 2007.
Lembro-me de uma vez em que eu, Daniel, Thiago, Danilo, Fabrício e Leninha fomos à Bica , o Parque Arruda Câmara em João Pessoa, depois do término do cursinho que eu fazia no período da manhã no Lyceu.
Fomos à pé, conversando sobre um monte de besteira, coisa de Nerd mesmo.
Dan com o violão nas costas. Leninha e sua mochila cor de rosa e aquele all star que ela tinha desde os 10 anos de idade. Thiago tinha feito a primeira tatuagem e estava feliz da vida. Danilo e Fabrício, os mais velhos da turma vinha conversando qualquer coisa sobre Platão (Danilo fazia filosofia na UFPE mas tinha trancado o curso por causa da mudança aqui pra Paraíba).
Eram lindas aquelas tardes da gente...
Sabe aquelas mesinhas que tinham no parquinho lá da Bica? Já tinham a cara da gente.
Daí passávamos o tempo cantando músicas, falando da vida dos outros, falando da nossa vida, discutindo teorias políticas e falando sobre jogos.
Nós, muito fãs de Caetano Veloso, nunca dispensávamos cantar umas três músicas dele nos nossos "solaus".
Eu estava no vocacionado, mas não dispensava aqueles prazeres inocentes.
Claro que, num grupo onde minha pessoa e a pessoa de Marcilene (Vulgo Leninha) estão presentes não poderia faltar putaria. Pois é, pois é, pois é... Eu e Leninha, na companhia de quatro meninos conversando besteirinhas, lembrando que Thiago é o cara mais pornográfico que eu conheço, ouso até dizer que é pior (ou melhor) que o Alexandre Frota.
Sim, eu nunca abandonei a vocação a putaria, por isso fugi do convento. Os meninos contavam coisas sobre suas saídas nas noites de João Pessoa. Fabrício falava de uma namoradinha que tinha em Água Fria. Danilo era o pegador de Mangabeira. Thiago pouco falava, mas quando abria a boca era como se tivesse incorporado o Marquês de Sade.
Daniel que me falou sobre as verdadeiras intenções de Thiago...
-Mandinha, esse amigo do teu primo é esquisito. Olha o como ele olha pra tu.
-Que nada Dan... Esse cara...
-Amanda, deixa de ser leza, olha o cara querendo...
-Para menino! Chega... Já entendi.
-Então chega junto.
-O que? Tá afim... Então que corra atrás.
-Você que sabe, mas (aumentando a voz) Thiago vem aqui por favor.
     Thiago vem, senta do meu lado, e coloca as mãos sobre meu ombro.
-Fala Daniel.
-Então, fala pra Amanda o que você tava comentando com os cara lá.
    Roxo de vergonha, Thiago parecia que ia morrer.
-Eu?! Eu disse nada não.
    Eu, rezando 267 terços em 5 minutos pedia a Nsa. Sra. das Neves que nada do que não deveria acontecer acontecesse (lembrando que eu era celibatária).
-Meu irmão, nunca pensei que tu fosse assim. Porra vei, custa dizer a menina que tu tá afim?
-Vai tomar no ... Daniel. Eu disse porra nenhuma.
    Thiago, sem nem olhar pra minha cara levanta e sai sem falar com ninguém.

O cara cheio de atitude, de papo bom parecia ter medo de mim... Ele só veio descobrir que eu não mordo em agosto desse ano, quando finalmente a gente se entendeu bem até de mais.
Foi bom lembrar disso... As coisas eram diferentes.
Hoje tomamos rumos opostos. Leninha mora em Natal, Fabrício é da Polícia Federal, Danilo é professor de  Inglês em Recife, Daniel findou a sua existência. Apenas eu e Thiago sobrevivemos de amizade "ilesa".
Essa paixãozinha entre eu e Thiago vem de muito tempo... Daniel dizia que de tão desenrolados que somos acabamos nos enrolando na relação entre nós dois. Sei lá, tinha horas que Dan viajava nas ideias.
Não sei bem a finalidade desse post, mas eu quero responder à pergunta que Thiago me fez ontem de madrugada... Palavras não traduzem, mas, acho que a carinha diz tudo: =D
Lendo o Blog da Kauna Costa encontrei um belo escrito sobre um Narciso que apareceu na vida dela.
Tem um Narciso que me acompanha desde 2006.
Me faz feliz, mas não é meu. 
Eu, borboleta, quando quero beijo o Narciso. Nem sempre ele quer ser beijado.
Mas quando nos entendemos, quando desejamos a mesma coisa... Ele deixa de ser um narciso e se torna uma Lótus.
Foi bom... Muito bom.

(Thiago: Espero ter respondido à sua pergunta)

Nenhum comentário:

Postar um comentário