quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Corujinha


Incrivelmente pessoas que nunca me viram pessoalmente me conhecem melhor do que as que convivem comigo.
Não acho ruim, é esquisito, eu sei, mas é assim que a minha vida sempre foi.
Não me remeto a passados malditos nem a frases mal colocadas. Nada do que foi um dia sou eu agora. Eu achava que estava fadada a viver com o que fizeram de mim, com aquela imagem ridícula que fizeram de mim, com aquela figura santa que me fizeram acreditar que eu era.
Foi então quando eu abri um livro que tratava de pequenas histórias de auto ajuda escrito por duas judias. Li o livro inteiro em apenas duas horas. O conteúdo dele pouco me interessou. O que me motivou mesmo foi a frase que li escrita na primeira folha:
"O IMPORTANTE NÃO É AQUILO QUE FAZEM DE NÓS, MAS O QUE NÓS MESMOS FAZEMOS DO QUE OS OUTROS FIZERAM DE NÓS". - J.P. SARTRE.
Achei bonitinho, mas, só agora pude entender o teor, a magia, a veracidade desta afirmação de Sartre. 
O que eu estava fazendo da minha vida? Por qual motivo eu me rendia a coisas que vão totalmente contra os meus princípios só para agradar os outros?
Hoje descobri que não preciso provar nada para ninguém e quem quiser gostar de mim me goste pelo que eu sou, não pelo que pensam que eu sou.
Se acham isso ou aquilo e pensam que eu não respeito certos absurdos proferidos de forma infundamentada, ok, eu aceito a crítica, afinal, como eu já disse milhões de vezes, cada qual é livre para ter a opinião que quiser ter. Já cansei de discutir com pessoas que não abrem a mente para outras teorias. Cansei dessas pessoas que se contentam em viver em seus castelos de ouro e não permitem que outras vertentes de conhecimento entrem nas suas cabeças inférteis. 
Para mim já chega!
E depois sou eu que quero "ser a dona da verdade" e que detesta ser contrariada... (Risos)
Não importa o que consta no rótulo que me puseram. O que importa é a minha essência (o eu dentro de mim que é mais eu do que eu mesma - aprendi com um filósofo).
Prazer, eu sou Amanda, escrevo poesia, curto rock clássico, gosto de conversas intelectuais e de filosofia. Há muito tempo deixei de acreditar no socialismo. Gosto de debater sobre política e religião (é uma excelente forma de construir conhecimento). Não meço meus impulsos carnais e tenho forte tendencia ao ateísmo. Ainda tenho o meu livro de bruxaria (que guardo desde os tempos em que eu era bruxa). Não preciso estar afirmando o tempo inteiro que sou isto ou aquilo.
Pronto. Agora que já conhecem meu lado sombrio, se quiserem minha companhia, ótimo! Também, se não quiserem, não posso fazer nada.
Como diria Nando Reis: "Se eles querem meu sangue, verão o meu sangue só no fim".
No mais, sem mais para agora. (Vou ler Simone de Beauvoir - a mulher desiludida).

**Gustavo - o Arcanjo (Irmão de Júlia, mais conhecida como Kauna Costa - a escritora) Obrigada pela solidariedade prestada para comigo e pelo toque que você me deu ;-).


Anexo:

A palavra filosofia é de origem grega. É composta por duas outras: philo e sophia. Philo deriva-se de philia, que significa amizade, amor fraterno, respeito entre os iguais. Sophia quer dizer sabedoria e dela vem à palavra sophos, sábio.

Filosofia significa, portanto, amizade pela sabedoria, amor e respeito pelo saber. Filósofo: o que ama a sabedoria, tem amizade pelo saber, deseja saber. Assim a filosofia indica um estado de espírito da pessoa que ama, isto é, daquela que deseja o conhecimento, o estima, o procura e o respeita.

Pitágoras de Samos teria afirmado que a sabedoria plena e completa pertence aos deuses, mas que os homens podem desejá-la ou amá-la, tornando-se filósofos. “Quem quiser ser filósofo necessitara infantilizar-se, transformar-se em menino”. (M. Garcia Morente).


A wikipédia também tem uma definição básica de filosofia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Filosofia

3 comentários:

  1. As pessoas de mente fechada; já sei até pra quem foi a indireta, e olha q eu tava cochilando ontem kkkkkkkkkkk.
    Relaxe, esse povo é assim mesmo, acho q todo mundo passa por essa fase d fazer as coisas só pq os outros querem.
    Eu mesma já fui na onda dos outros e fiz coisas não mto legais e a diferença é q eu me arrependo, mas isso são águas passadas.
    Ninguém tem nada a ver com hoje amanhecermos darks ou felizes d+
    As pessoas são mto chatas, na maioria das vezes kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Enquanto os cães latem, a caravana passa...Espero que esteja gostando dos contos da "Mulher Desiludida"... Tem tantas a nossa volta...

    ResponderExcluir
  3. Gosto das críticas porque elas me impulsionam, me encorajam ainda mais para lutar pelo que eu quero.
    KAUANA as 'indiretas' foram para umas 3 pessoas daquela van que se acham donas de um saber incontestável que me criticam hoje pelo fato de eu ter defendido teu irmão por uma afirmação dele referente à religião. O outro caso que incomoda esse pessoal é meu amor pela filosofia e isso, sinceramente eu não entendo...
    RONDON estou adorando o livro. Agradeço por me mostrares um novo caminho por onde eu posso seguir.

    ResponderExcluir