segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Cachinhos meus



Hoje, em todos os meus perfis nas redes sociais assumi meus cachinhos não tão naturais... Por isso vim deixar aqui no Blog alguns auto retratos tirados no meu celular e editadas no PhotoScape.

Não foram só fotos tiradas depois de lavar o cabelo... Parece que as fotos (que totalizam umas vinte) contém uma certa magia... Uma liberdade sobre alguma coisa que não sei explicar.

Quantas mulheres vivem escravas das chapinhas e escovas e cremes e um monte de meleca pra deixar o cabelo mais liso....


Hoje, olhando no espelho os meus cachinhos lembrei de como eles eram bonitos quando eu era criança...


Por uma coisa boba - hoje eu tenho consciência de que isso é idiota - pedi pra minha mãe alisar meus cabelos. Não lembro exatamente minha idade, mas o motivo foi um comentário de uma colega de turma que falou que meu cabelo era feio.


Ela era uma criança de cabelo espichado e pintado de loiro. Se o cabelo dela tivesse ficado realmente liso e loiro tudo bem. Mas o cabelo dela era aquela tragédia grega que nem era liso nem ondulado, não era loiro, parecia mais com um laranja desbotado.

Não sei a razão de ter dado cabimento aquela criatura. Sei que alisei o cabelo e não gostei. Ficou ressecado, mudou a cor mesmo sem eu ter pintado.

Me arrependo de ter meu feito essa desgraça com meu cabelo cheio de toin-oin-oins...  Hoje não posso mais deixar de alisar se não a coisa piora.

Saudades dos meus cachinhos... mas me dou bem com meus fiozinhos lisos quimicamente... 

Eu tava lindinha na minha festa de formatura da alfabetização... Aquela coisinha gorduchinha de cachinhos, vestido branco e meia calça... Tão focotuchinha dançando valsa no meio do salão do Santa Cruz de Santa Rita.

Mais guti-guti estava em um dos desfiles que a escola Dom Bosco (onde eu estudei até o primeiro ano médio). Eu desfilei vestida de branco com uma cestinha cheia de pétalas de rosas brancas. Certo que eram eu e outras meninas, mas ali parecia que só tinha eu. 

Hoje, com 20 anos, redescobri a graça da infância no simples lavar de cabelos antes da chapinha.

Nada contra a chapinha, a escova e aos ''tratamentos'' químicos... mas é que a gente acaba se tronando dependente, escrava do conceito social de que cabelo bonito tem que ser liso e loiro.

Não há nada de mal em deixar os cabelos naturais pelo menos uma vez na semana... 






Nenhum comentário:

Postar um comentário