segunda-feira, 7 de novembro de 2011

e-mails, colegas de classe e Deus

No post anterior eu falei sobre  a minha imensa falta de vontade de ler certos e-mail. Passei o fim de de semana inteiro sem verificar as 3 contas que eu mais uso. Acho que no total, contando com os Spans que vem não sei de que inferno querendo me vender Viagra somam uns 150 e-mails.
Abri uma das contas do g-mail que só me traz notícias boas. Abri a conta do R7 e descobri que posso comprar uma netbook da LG por 700 R$. Abri a segunda conta do g-mail e vi um monte de abobrinhas e cobranças da universidade: Amanda faz isso pra mim; Amanda faz aquilo, Amanda o exercício não sei de que é pra quando mesmo? Resumindo: Não respondi nenhum.
Infortúnio maior é quando eu abro o hotmail e vejo um caos. Parece que o mundo gira em torno de mim! Que saco... Pessoas que estudam comigo, vocês são capazes de se virar sozinhos! Corram atrás! Eu já disse zilhões de vezes que não me agrada muito a proposta do curso e não sei nem o que eu estou fazendo lá!  E as meninas que só me mandam e-mail e só olham pra minha cara quando precisam de algo eu tenho uma coisa a dizer: Sifú pra vocês... Antes passar na seleção do SiSU, no tempo em que nem blogueira era ainda, quando eu alfabetizava idosos num abrigo, quando eu pagava de manicure pra descolar dinheiro, quando eu estudava de noite numa escola mais ou menos aqui perto de casa eu fazia de tudo pra achar um tempo pra estudar.
Mas a motivação para escrever este post não veio dos meus amados colegas de turma. Quero falar sobre uma coisa idiota que vem assombrando minhas caixas de e-mail, meu Twitter, meu Facebook, meu Orkut...
Gente, essas coisas de Jesus e Deus o tempo inteiro me irritam! Pelo amor de Genésio parem de mandar e-mails, scraps, tweets e coisas dizendo: Deus é contigo, Deus é fiel, Deus não sei que... Amigo de verdade só Jesus e blá blá blá blá...
Será que eu não posso nem deixar de acreditar em deus? Todos os dias recebo pelo menos uns 10 recadinhos do tipo. Eu, no meu catecismo aprendi que não se deve Tomar o Santo Nome de Deus em vão. Se isso não é tomar o nome de deus em vão eu não sei o que é.
Alguns irão dizer: o que essa doida tá dizendo? Como ela pode deixar de acreditar em deus? Eu digo que estou vivendo uma coisa em que não há espaço para o deus que me ensinaram. Fiz escolhas pra mim e sei que nenhuma igrejinha cristã irá me aceitar. 
Hoje eu penso por mim mesma, e não pelo que o padre disse na homilia do domingo. Vou pra onde eu quero, bebo o quanto posso, estudo pra caramba, beijo na boca de quem eu quero, olho para os meninos bonitinhos independentes de serem casados ou de terem namorada e vou pra cama sem rezar.
Eu só quero ser livre e faze tudo que tenho vontade sem ter a ideia de condenação eterna me zumbindo nos ouvidos.
A lei da Thelema diz: Faze o que tu queres, há de ser tudo da lei. Não sou satanista, mas tomei isso pra mim.

Viva! Viva! Viva a Sociedade Alternativa...

Nenhum comentário:

Postar um comentário