sábado, 5 de novembro de 2011

Vou confessar que quase todas as noites tenho desligado o celular. Quando não quero desligá-lo eu o coloco no tal do 'modo avião' para poder ouvir tranquilamente a minha Playlist de músicas da Ana Carolina.
Não é que eu não queira atender as pessoas, mas é que eu não ando muito bem. Não aceito mais ligações de números ocultos e não é sempre que atendo números que não estão na minha agenda.
Não é todos os dias que abro minha caixa de e-mails do Hotmail. Tem dias que não quero ler certos e-mails.
Ando me poupando de muita coisa que me faz mal, pena que estou fazendo isso tarde de mais.
Meus nervos entraram em colapso e isso se refletiu no meu corpo. Pois é... não estou bem de saúde. Apesar de meus setenta e poucos quilos distribuídos em um metro e sessenta de altura minhas taxas de colesterol, glicose, triglicerídeos e outras coisas que aparecem num exame de sangue comum tem sido baixíssimas desde meus quinze anos. Desde 2009 tenho uma maldita coisa chamada anemia que às vezes me derruba.
E quando essas coisas resolvem me atacar vem  todas juntas e eu tomo a forma de zumbi. Certo que eu sou a maior culpada de tudo isso, já que não tomo conta de mim mesma. 
Como muitos sabem, eu não durmo bem e me alimento muito mal, chegando a comer apenas duas vezes ao dia, não por falta de comida, mas por falta de vontade de comer.
E não sei justificar meu peso que vai aumentando mais a cada dia e que me faz não conseguir marcar a consulta com o meu ortopedista ( o meu amado Dr. Renato que me livrou de fazer uma cirurgia para corrigir minha Síndrome de dor patelo-femural que tem tendência a agravar-se degenerando a cartilagem do meu joelho esquerdo) . Na verdade, nem lembro mais a última vez que fui lá olhar pra cara dele. Também pudera! Saí de lá indignada com ele pelo que ele me disse sem um pingo de misericórdia: 
-Seu problema não tem cura. Você só tem que fazer fisioterapia e rezar pra que você chegue aos quarenta anos andando sem precisar fazer a cirurgia. Não suba escada, não use salto alto, não cruze as pernas, não fique muito tempo em pé, não ande em rua esburacada, quando sentar não coloque os pés para trás, não dance, não corra, e blá blá blá diminua o peso e blá blá blá você tem que pesar entre 59 e 62 quilos.
Eu fiquei quase sem andar. Me arrastava pela casa. Era um inferno ir pra escola pois eu estudava no primeiro andar e tinha que subir uma escadaria infame. Usava um imobilizador 24hs por dia pra não dobrar o joelho. Fiz fisioterapia por uns dois anos e consegui voltar a andar normalmente. Hoje faço tudo que o médico disse que não era pra fazer. Não consegui perder uma grama mas eu não sinto mais dor.
Voltando ao assunto principal, estou muito cansada. Meu corpo pede socorro mas eu não posso parar. Então se alguém me ligar no final de semana e não conseguir falar comigo em nenhum dos dois números de telefone ou se me enviar e-mail e eu não responder já sabe a razão.
Beijos meus amores!

Nenhum comentário:

Postar um comentário