quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Livre

Ninguém
me prende mais.
Olho para a linha
divisória de céu
terra e nuvem.
Livre,
eu sou.


Na frente
é tudo tão bonito,
não há razão
para não querer
ser independente
desse passado
amoroso
e sombrio.

2 comentários: