sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Um desejo

Eu quero muito uma coisa. Certo que não é bem uma coisa do tipo objeto. É uma coisa que eu desejo mas que me sinto incapaz de conquistar.
Insegurança é a palavra e eu sei como é a terrível sensação de perder por covardia.
Estou mal por isso.
Estou mal por ter a palavra engasgada na garganta, por ter toda a vontade de cuspir esse sentimento.
E essa coisa, ou melhor, essa pessoa, me faz pensar no que realmente vale a pena na vida.
Ele não é o cara que me protege de todos os males do mundo. Ele é o cara que me incentiva a fazer o que eu quero, que não me censura nem me diz o que devo fazer.
Ele não me critica por beber, nem por falar palavras feias.
Ele lê Nietzsche.
Totalmente diferente do que a vida me ofertou antes.



Dia pra esses olhos sem te ver
É como o chão do mar..
Cássia Eller-Luz dos Olhos

2 comentários: